CALÊNDULA (Calendula officinalis L.)

CALÊNDULA


Família: Asteraceae (compositae)


Sinonímia: Maravilha-dos-pudins, mal-me-quer, verrucária, bem-me-quer,


Origem: Índia


Descrição: Erva anual que cresce até meio metro de altura, a calêndula adapta-se em qualquer clima, podendo ser encontrada em quase todas as regiões do mundo. Possui folhas ovaladas e verde-pálidas e flores compostas por numerosas pétalas de cor brilhante variando do amarelo-claro ao alaranjado. Sendo de uso medicinais, cosmético e culinária. Suas pétalas têm um delicado sabor aromático e amargo A calêndula floresce quase o ano todo. Temperaturas noturnas muito elevadas diminuem o tamanho das flores. Suporta geadas e secas. Pode ser cultivado em vários tipos de solos, mas exige matéria orgânica. As flores de calêndula possuem 0,2 a 0,3% de essência.


Uso farmaco-terapêutica: Anti-alérgica, Anti-inflamatória, cicatrizante e antisséptica (uso externo), sudaífica, analgésica, colagoga, antiviral, antiemetica, vasodilatadora, acne, suavizante, refrescante, emenagoga, bactericida, antifúngica.


Propagação: sementes


Parte utilizada: Flores e folhas


Constituintes químicos principais: Calendolina, princípio amargo, mucilagem.


Formas farmacêuticas habituais: Tinturas, infusão, decocto, extrato, fluido, xarope.


Indicação, Preparo e Posologia: Em casos de inflamação da pele e da membrana mucosa, queimaduras suaves, queimaduras do sol, escaras,  vermelhamento de peles sensíveis e delicadas. Estimula a granulocitose e fagocitose auxiliando no combate à infecções. Favorece a regeneração de tecidos danificados, além de exercer atividade antisséptica.


a) Pomada e Tintura - feitas com flores e folhas. Usar sobre partes afetadas 3 a 4 vezes ao dia; a tintura diluída com água destilada pode ser aplicada diretamente em ferimentos diversos exercendo um excelente cicatrizante. Utiliza-se 1 a 2 partes de água para 1 tintura.


b) Infusão - 2 colheres (sopa) de flores em ½ litro de água (emenagoga) ou 2 colheres (sopa) de flores em 1 xícara (chá) de água (contra acne). No primeiro caso, toma-se 1 xícara (chá) antes de cada refeição principal, começando 8 dias antes da menstruação; no segundo caso, toma-se ½ xícara (chá) de manhã e ½ a noite.


c) Cataplasma - folhas e flores tenras, socadas e empacotadas, sobre um pano limpo, são aplicadas nos ferimentos.

A calêndula é uma planta não muito conhecida pela nossa população. Entretanto foi muito famosa em outros tempos, usada de maneiras múltiplas e objeto de histórias e lendas. Ainda hoje dela se fala em todos os livros sobre plantas medicinais, cosméticas e ornamentais. Seu nome científico é Calendula officinalis, da família Compositae. É originária do sul da Europa. O que em primeiro lugar chama nela atenção é a cor amarela a alaranjada de suas vistosas flores. É cultivada para produção de flores de corte, prestando-se também para bordaduras e para formar maciços em canteiros. Em 1551 dizia um autor: "Alguns a usam para tingir seu cabelo de amarelo... não estando satisfeitos com sua cor." E já no século XII se recomendava olhar simplesmente para a planta para melhorar a vista, aliviar a cabeça e induzir alegria.


A calêndula tem também uso na culinária. As pétalas podem ser tomadas frescas em saladas. São, porém, mais usadas para dar uma cor de açafrão e um leve gosto picante ao arroz, sopas de peixe e de carne, queijo, manteiga, bolos e pães doces. Um de seus principais usos é na cosmética, onde é usada em cremes e loções para peles sensíveis e impuras, produtos pós barba e pós depilação, xampus, condicionadores capilares, sabonetes, no tratamento da acne e na prevenção e tratamento de assaduras de crianças. É ainda protetor da radiação ultra violeta.


Medicinalmente é anti-inflamatória e tem propriedades cicatrizantes, sendo usada para ulcerações da pele e ferimentos, queimaduras suaves, queimaduras do sol. É também útil para aliviar cólicas, dores de estômago, resfriados e até tuberculose. Nos séculos XVII e XVIII foi tão estimada para o tratamento de tal quantidade de enfermidades, que os herboristas deviam ter sempre à disposição tonéis da mesma. Externamente foi usada como verrucária, quer dizer para tirar verrugas, e até meados do século XIX, como "herba cancri", foi um conhecido remédio contra o câncer, caindo depois no  esquecimento. 


Ainda hoje, homens do campo usam as flores da calêndula como barômetro: se as flores depois das 7 hs da manhã ainda estão fechadas, anunciam chuva; se abrem entre as 6hs e as 7hs, prometem um dia ensolarado.

© 2018 - medicinacaseira.com.br   

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • b-facebook
  • Twitter Round
  • b-googleplus