Manacá-de-Cheiro  (Brunfelsia uniflora (Pohl) D. Don)

Manaca

Família: Solanaceae.

Nome científico: Brunfelsia uniflora (Pohl.) D. Don

Nomes populares: manacá-de-cheiro

DESCRIÇÃO DA ESPÉCIE

Arbusto a arvoreta perenifólia. Sua altura atinge até 5 m.

Folhas: ovais lisas.

Flores: brancas lilases, pentâmeras.

Observações: Esta planta já era usada pelos índios muito antes da colonização, como remédio e veneno para flechas. É um arbusto com valor ornamental, muito atractivo principalmente pelas suas flores tricolores. Aplicações A infusão é geralmente usada como diurético, diaforético e anti-sifilítico. É considerado um poderoso excitante do sistema linfático, diurético e diaforético. Quando em doses mais elevadas a raiz de Brunfelsia uniflora age como drástico e abortivo, tendo sido muito usada pelas negras africanas. Alguns autores afirmam que seu efeito principal é calmante das dores. As sementes da Brunfelsia uniflora contêm 30,5% de óleo, e têm sido utilizadas por algumas culturas para diversos fins, embora segundo alguns autores apresentem alguma toxicidade.

Fruto: cápsula.

Floração: Setembro/Outubro.

Frutificação: Dezembro/Fevereirr

Polinização: muito visitada, mariposas, mamangavas,abelhas, beija flores,  e diversos outros insetos. As borboletas depositam seus ovos nas folhas de onde provem muitas lagartas de cor alaranjada e preta.

Dispersão: anemocórica pelo vento.

Ocorrência: Peru, Bolívia, Equador, Venezuela. No Brasil na Mata Atlântica.

Utilização: Ornamental e medicinal.

Bibliografia consultada

LORENZI, H. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008. 1088 p.

© 2018 - medicinacaseira.com.br   

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • b-facebook
  • Twitter Round
  • b-googleplus