Menta (Mentha arvensis L. var. Piperascens Holmes.)

Mentha arvensis L.
Mentha spicata L,

Nome científico: Mentha arvensis L. var. Piperascens Holmes.

 

Família: Lamiaceae (Labiatae).

 

Nomes populares: Vick, hortelã do Brasil.

 

Origem: Japão.

 

Hábito: Herbácea rizomatosa.

 

Descrição botânica: É uma planta herbácea estolonífera, de caule quadrangular com folhas opostas, ovaladase serradas. A inflorescência é em espiga terminal de flores violáceas.

 

Cultivo: É um tipo de hortelã cultivada, hoje, em quase todo o mundo. As plantas podem ser multiplicadas dos ramos ou por estaquia dos rizomas. Os canteiros devem ser renovados duas a três vezes ao ano ou após o período de floração. Plantar as mudas diretamente ou no saquinho, com espaçamento de 30 x 30 cm, em canteiros que recebam bastante luz. Usar adubo orgânico. A colheita deve ser realizada logo após a floração, aproveitando os rizomas para novos plantios e a folhagem para extração do óleo essencial ou para outros fins.

 

Constituintes químicos: Contém óleo essencial rico em levomentol (65-75%), mentol (70%), substância responsável pelo cheiro da planta e por seu princípio ativo.

 

Parte da planta para uso: Folha.

 

Formas de uso: As folhas podem ser usadas frescas, secas, na forma de chá, tintura ou como inalante.

 

Indicação: É indicado como descongestionante nasal, na eliminação de gases do aparelho digestivo ou como sedativo do estômago, contra náuseas e vômitos.

 

Modo de usar a) Preparar o chá usando 4 a 6 folhas frescas em uma xícara de água fervente. b) Para tintura, juntar 20 g de folhas secas ou 60g de folhas frescas a 100 ml de álcool de boa qualidade (alcoolatura).

 

Possibilidades comerciais e industriais: A hortelã-japonesa junto com a hortelã pimenta (Mentha piperita L.), são espécies de grande interesse econômico na obtenção de óleos voláteis. Esses óleos voláteis são empregados in natura para preparação de chás, em infusão, e/ou sob a forma de preparações não bem definidas. É mais usada na área de alimentos (condimentos aromatizantes e bebidas) e cosméticos (perfumes e produtos de higiene). Constitui uma importante atividade econômica, destacando-se como espécie de produção mundial em 8.600 toneladas/ano.

 

Referências bibliográficas

 

BLANCO, M.C.G. Cultivo comunitário de plantas medicinais. Campinas: CATI, 2000. 36p. (Instrução Prática, 267).

© 2018 - medicinacaseira.com.br   

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • b-facebook
  • Twitter Round
  • b-googleplus