Mirra (Tetradenia riparia (Hochst.) Codd)

Falsa Mirra

 

Nome Cientifico: Tetradenia riparia (Hochst.) Codd

Nome(s) Popular(es):Falsa-mirra, Pau-de-incenso, Limonete, Pluma-de-névoaFamília:Lamiaceae 

 

Uso medicinal: É uma das mais populares plantas medicinais em Rwanda.

Uso em ritos religiosos

Promove a elevação do nível vibratório. É uma essência floral de limpeza da aura e dos ambientes. Remove manchas e resíduos (miasmas), energias negativas emitidas por pessoas, por baixas entidades astrais ou por forças psíquicas. Essas baixas energias circulam e impregnam os ambientes e a aura dos que circulam por esses locais. Desde os tempos mais remotos, o incenso é usado para limpar e elevar o padrão vibratório dos locais onde se realizam rituais religiosos, para invocar e sintonizar os Seres do Reino Superior, por exemplo: os Seres da linhagem angélica, nas missas e nos cultos religiosos. O floral Incensum quando usado internamente nos conecta com as Forças da Luz. Usado como spray purifica os ambientes.

Porte

Chega a atingir 1,6 m.

Folhas


Permanentes, largo-ovaladas, denteadas e espessas (sua textura é facilmente identificada ao toque, além de deixar um forte cheiro pegajoso na ponta dos dedos devido à grande quantidade de aroma impregnado em suas folhas).

Flores

Possui numerosas inflorescências de forma adensadas, longas, recurvadas e ficam dispostas acima da folhagem. Suas flores são muito pequenas, com cores que variam do branco ao róseo-creme e são muito perfumadas. Variam do branco ao lilás, incluindo algumas flores cor-de-rosa.

Propriedades


Analgésica, antiblenorrágica, antidiarréica, anti-séptica, diurética, estomáquica, febrífuga, reconstituinte, tônico geral, vermífuga.

Uso medicinal


É uma das mais populares plantas medicinais em Rwanda.

Desde os tempos mais remotos, o incenso é usado para limpar e elevar o padrão vibratório dos locais onde se realizam rituais religiosos, para invocar e sintonizar os Seres do Reino Superior, por exemplo: os Seres da linhagem angélica, nas missas e nos cultos religiosos. 
 

Os povos do tribo Zulu da África do Sul têm muitos usos para esta planta, incluindo dores de estômago, febre de dengue, gripe, diarréia e contra malária, além disso a inalação do perfume das folhas esmagadas aparentemente alivia dores de cabeça. 

Outros registros à caracterizam-na como planta medicinal, descrevendo suas propriedades como: antiinflamatórias, analgésicas, antiblenorrágicas, antidiarréicas, anti-sépticas, diuréticas, estomáquicas, febrífugas, vermífugas. 

O uso de suas folhas é indicado em casos de abscessos dentais, angina, celulite, dor de cabeça, dores em geral, febre, malária, gastroenterite, repelente (traças, ácaros, mosca branca).

Observações

Evitar podas repetidas para favorecer o florescimento.

© 2018 - medicinacaseira.com.br   

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • b-facebook
  • Twitter Round
  • b-googleplus