Falso Boldo (Plecthantus barbathus Andrews)

Falso Boldo

Família: Lamiaceae (Labiatae)


Nome Científico: Plecthantus barbathus Andrews; Plecthantus ornatus Codd; Plecthantus grandis (Cremer) R. H. Wellenze


Sinonímia Vulgar: Boldo, tapete-de-oxalá, falso-boldo, boldo-brasileiro, boldo-nacional, sete-dores. Boldinho, boldo-gigante,


Sinonímia Científica: Coleus barbathus Andrews Benth.; Coleus forskohlii (Willd.)

Descrição:  Planta herbácea ou subarbustiva, aromática, perene, ereta, pouco ramificada. Folhas opostas, ovais, simples, de bordos crenados, muito pilosas, aveludadas medindo de 5 a 8 cm de comprimento, suculentas. Flores roxas dispostas em espigas de cima triflora, originária da Índia e cultivada em todo Brasil. Existem duas espécies muito semelhantes: o Pl. grandis (Cramer) R. H. Wellensze tem flores azuis, atingindo mais de 2 m de altura e florescendo em épocas diferentes do Pl. barbatus; e Pl. ornatus Codd., conhecido erroneamente como boldo-do-Chile, ou boldo-gambá. Entrou no Brasil há pouco tempo, como ornamental. Sua diferença com o boldo-sete-dores está no tipo de folha que é rombóidea, sendo erva de menor porte que as demais, tanto que é conhecida também como boldo-mirim.


Parte Usada: Folhas Forma Farmacêutica Folhas maceradas em água ou infuso.


Emprego:  Popularmente as folhas maceradas em água por 30 minutos e à temperatura ambiente são usadas como colagogo nas dores de cabeça e mal-estar, após ingestão de bebidas alcoólicas e nos problemas estomacais e digestivos; é usada também na hipotensão arterial.


Constituição Química:  Barbatusol, barbatol, barbatusina, cariocal, ciclobutatusina, colenol, coleol, coliona, óleo essencial (rico em guaieno e fenchona), ferruginol, forskolina. As folhas frescas contêm 0,1% de óleo essencial e folhas secas ao ar, 0,3%.


Toxicidade: A utilização do boldo em dosagens elevadas, ou por períodos longos, pode provocar irritação gástrica e efeito cardioativo. Para pessoas com sensibilidade ao boldo ou a seus componentes é contraindicado. Em caso de obstrução das vias biliares ou doenças severas do fígado. Pacientes com úlcera e gastrite.


Observação: Essas 3 espécies têm as mesmas indicações e seus desenhos serão numerados  mas as características são do boldo.

FÓRMULA


Componentes Quantidade


folhas secas 1 – 3 g
água q.s.p. 150 mL


ORIENTAÇÕES PARA O PREPARO


Preparar por infusão considerando a proporção indicada na fórmula.


ADVERTÊNCIAS


Não deve ser utilizado por gestantes, lactantes, crianças, hipertensos e portadores de obstrução das vias biliares. Não usar no caso de tratamento com metronidazol ou dissulfiram, medicamentos depressores do SNC e anti-hipertensivos. Doses acima das recomendadas e utilizadas por um período de maior do que os recomendados podem causar irritação gástrica.


MODO DE USAR


Uso interno.


A cima de 12 anos: tomar 150 mL do infuso, logo após o preparo, duas a três vezes ao dia.

© 2018 - medicinacaseira.com.br   

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • b-facebook
  • Twitter Round
  • b-googleplus