Sambucus nigra L. (SABUGUEIRO)

SABUGUEIRO


Família: Caprifoliaceae


Sinonímia: Sabugueiro-da-Europa, sabugueirinho, sabugueiro negro, Surau (França), Elder (Inglês).


Origem: Europa.


Descrição: Arbusto ramificado verrucoso-pardacento atingindo de 2 a 7 m de altura, dotado de medula branca, que quando seca torna-se porosa; folhas compostas de cinco a sete folíolos, oval-lanceoladas, acuminadas e dentadas; flores em inflorescência corimbiforme, miúdas, esbranquiçadas, terminais, bastante aromáticas; frutos, em forma de baga globosa preta, luzente, lisa, com três pequenas sementes que quando comprimidas produzem um suco vermelho-sangue.


Prefere climas temperados, porém adapta-se a climas mais quentes. Gosta de solos ricos em matéria orgânica e não gosta de solos encharcados.


Uso farmaco-terapêutica: Sudorífero; Sarampo; Diurético; Hemorróidas.


Propagação: Rebentos de raízes e enraizamento de ramos.


Parte utilizada: As folhas, as flores e a casca.


Constituintes químicos principais: Óleo essencial (0,025 a 0,14%), flavonóides (eldrina, isoquercetina, rutina), tanino, sambunigrina(glucosídio), ácido valeriânico, matérias mucilaginosas, resinosas, vitamina C.


Formas farmacêuticas habituais: Chás; infusão; decocção.


Indicação, Preparo e Posologia: O chá das folhas é sudorífico, béquico, antiespasmódico e contra o sarampo; o chá da casca e das folhas é diurético e para resfriados; o sabugueiro é também depurativo, resoluto, refrescante e laxativo; preparados à base de sabugueiro mostram benefícios no tratamento de artrite, gota, cistite, ácido único, intoxicação hepática, resfriados, hemorróidas, prisão de ventre, nevralgias e obesidade.


Uso interno:

 

Flores – gripes, febre, bronquite, asma, reumatismo, afecções renais.


Frutos – constipação, nevralgias.

 

Raiz – reumatismo, gota, hidropisia, nefrite, litíase urinária.

 

Uso externo: Flores – dermatoses, queimaduras.


Uso interno -Flores secas 2 a 4 g três vezes ao dia Folhas 2 colheres de sopa de folhas por xícara de água. Beber 3 vezes ao dia como laxativo.

Uso externo – infuso ou decocto a 10%.


Observação: É uma planta quando cultivada perto de outras atrai o pulgão, protegendo a outra planta do ataque.

© 2018 - medicinacaseira.com.br   

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • b-facebook
  • Twitter Round
  • b-googleplus